Conheça o edifício mais sustentável do Brasil e do mundo e entenda a certificação de sustentabilidade para condomínios

Por: Flávio Fernandes3 Minutos de leituraEm 17/03/2022Atualizado em 12/05/2022

Existem muitos edifícios sustentáveis no mundo, certo? Mas sabia que, em 2021, um prédio brasileiro ganhou destaque nesse quesito em uma importante premiação?

Aqui no blog, já escrevemos sobre o que torna um condomínio sustentável, além de outros posts relacionados, como:

Uma ótima maneira de complementar essas dicas é apresentando bons exemplos reais de prédios e condomínios bem-sucedidos no quesito sustentabilidade.

É exatamente esse o propósito do artigo que você está lendo. Siga em frente!


Prédio de Curitiba ganha prêmio internacional de sustentabilidade

Todo ano, a organização sem fins lucrativos US Green Building Council (USGBC) premia os projetos residenciais mais inovadores e transformadores que receberam a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), criada pela própria USGBC.

O prêmio leva o nome de LEED Home Awards e reconhece três projetos em cada uma das quatro categorias do prêmio, além de um vencedor na categoria Projeto do Ano.

O prédio LLUM Batel, em Curitiba, da construtora Laguna, recebeu a honraria principal na edição de 2021 do prêmio.

A categoria de Projeto do Ano do LEED Home Awards premia projetos por performance excelente no sistema de avaliação LEED e por inovações acima e além do escopo da certificação.

A principal razão do LLUM ter recebido a premiação é um aspecto de seu design: o princípio de que um prédio confortável é também eficiente energeticamente.

Ao projetar o edifício, a construtora estabeleceu o objetivo de que ele fosse capaz de proporcionar conforto térmico adequado para eliminar a necessidade de refrigeração e aquecimento artificial em 90% do tempo.

Para isso, a fachada do prédio previne o calor excessivo no verão e captura o calor do sol no inverno. Além disso, ainda proporciona às unidades uma ótima exposição à luz natural, fator que motivou o nome do empreendimento — “llum” quer dizer luz, em catalão.

Além de os moradores controlarem seu conforto térmico com a abertura das janelas, o prédio tem um sistema de direcionamento do ar externo (direct outdoor air system, ou DOAS), que garante que todos os espaços sejam abastecidos com ar fresco, o tempo todo.

Como resultado, as exigências da certificação LEED foram atendidas naturalmente, mesmo que ele não tenha sido projetado com esse objetivo.

Segundo o CEO da Laguna, Gabriel Raad, “se você constrói um excelente edifício, realmente confortável, então um dos resultados naturais é a certificação LEED”.

Mas, como ressaltamos antes, para ser premiado como Projeto do Ano no LEED Home Awards, é preciso superar as exigências, e o LLUM faz isso com residências que consomem 15% menos energia e 20% menos água em comparação ao padrão construtivo de referência estabelecido pela certificação.

Certificação para condomínios sustentáveis

Você viu que a premiação que deu destaque ao prédio brasileiro está relacionada com a certificação LEED.

Esse é o sistema de avaliação de sustentabilidade em construções mais usado no mundo, que avalia requisitos quanto à emissão de carbono, uso de energia e água, gestão de resíduos, transporte, materiais, saúde e qualidade do ambiente interno.

Se ampliarmos o olhar sustentável para além da construção em si, pensando na organização do prédio ou complexo de prédios como um condomínio, há outros parâmetros para serem avaliados, relacionados ao uso que se faz das construções.

Em outras palavras: avaliar o projeto e a construção de um prédio é diferente de avaliar um condomínio.

Por isso, a Fundação Vanzolini criou a AQUA-HQE – Condomínio Sustentável, a primeira certificação para programas de gestão de sustentabilidade em condomínios residenciais do Brasil.

A organização — que não tem fins lucrativos e é criada e gerenciada por professores do departamento de Engenharia de Produção da USP  — já aplica o AQUA-HQE™, adaptação da renomada certificação francesa Démarque HQE™ à experiência brasileira, considerando o clima, cultura, normas técnicas e regulamentações do país.

Com a novidade da AQUA-HQE – Condomínio Sustentável, os condomínios candidatos à certificação são avaliados em cinco categorias: água, energia, limpeza e resíduos, manutenção e reformas e bem estar.

É uma forma de atestar boas práticas que resultam na preservação do meio ambiente, mas também na economia na taxa condominial. Ainda por cima, podem gerar descontos no IPTU em municípios com políticas de incentivo às práticas sustentáveis.

Gostou de conhecer o edifício sustentável de Curitiba que foi premiado internacionalmente? Conte qual foi sua impressão nos comentários abaixo.

New call-to-action

Leitura Recomendada