Entenda a importância e descubra como fazer coleta seletiva em condomínios

Artigo publicado originalmente em 20/12/2021 e atualizado em 15/12/2021

Você sabe como funciona a coleta seletiva em condomínios e por que ela é importante? Em muitos municípios e alguns estados, implementar essa prática é, além de uma ação sustentável, uma exigência legal à qual administradoras e síndicos devem ficar atentos.

No post de hoje, você vai entender o que é a coleta seletiva e vai conferir algumas dicas de como começar a praticá-la nos condomínios. Continue lendo para saber mais!



O que é coleta seletiva?

A coleta seletiva em condomínios é a prática de recolher do lixo separando o que deve ser destinado à reciclagem (como plásticos e metais, por exemplo) do que será descartado, o que é o caso dos resíduos orgânicos.

Para ser realizada, a coleta seletiva demanda a criação de espaços e recipientes específicos para cada tipo de resíduo, como metal, papel, plástico e vidro.

Quanto à destinação do lixo armazenado nos recipientes do prédio, o condomínio pode contar com o serviço da própria prefeitura para fazer a coleta ou contratar uma empresa terceirizada para recolher os resíduos.

Outra alternativa para fazer a coleta seletiva é recorrer aos PEVs (pontos de entrega voluntária). Mas, nesse caso, caberia aos moradores — ou aos funcionários do condomínio — se dirigir até esses espaços, o que torna esta opção inviável.

Agora, uma dúvida muito comum entre as administradoras e os síndicos é se os condomínios são obrigados a realizar a coleta seletiva de lixo. Descubra no próximo tópico!

A coleta seletiva é obrigatória em condomínios?

A Lei Federal Nº 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), estabelece que a responsabilidade pelo ciclo de vida dos produtos é compartilhada entre fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, consumidores e serviço público.

Não é de todo absurdo considerar os condomínios, como pessoas jurídicas que representam os consumidores, como parcialmente responsáveis, mas a verdade é que a lei não os menciona.

No entanto, há leis municipais e estaduais que determinam regras específicas, como a Lei Nº 12.528/2007, que vigora no estado de São Paulo e obriga condomínios residenciais com, no mínimo, 50 habitações, a implantarem a coleta seletiva.

Com ou sem exigência legal, porém, o ideal é que as administradoras e os síndicos ofereçam as condições adequadas para a coleta seletiva nos condomínios, permitindo separar os resíduos recicláveis (como vidro, plástico, metal, papel e plástico) de orgânicos (como restos de alimentos) e outros rejeitos (como pilhas e baterias).

Assim, os moradores devem separar o lixo adequadamente em suas casas e levar os resíduos até os espaços estabelecidos no condomínio para esse fim.

Como implantar a coleta seletiva no condomínio?

Confira a seguir algumas dicas para implantar um sistema de coleta seletiva de resíduos em um condomínio.

Informe e conscientize os moradores

Informar e conscientizar os moradores sobre a prática da coleta seletiva é fundamental para ter sucesso ao implantar a prática no condomínio. 

Para isso, utilize os grupos de WhatsApp, espalhe informes pelo condomínio (no elevador e nos espaços comuns) e aproveite as assembleias para falar com os condôminos.

Também é importante mostrar aos moradores por que o condomínio está fazendo a coleta. Então, explique como é feito esse processo, como esse tipo de procedimento pode contribuir para o meio ambiente e quais são as punições caso as regras da coleta não sejam respeitadas.

Rotina de coleta

Deixe claro para os moradores quais são os horários de coleta e se há alguma restrição nesse sentido. Assim, os condôminos conseguem se organizar e preparar o lixo de acordo com essa tabela de horários.

Latas de lixo apropriadas

Muita gente ainda se confunde em relação às cores das latas de coleta. Por isso, deixe indicado aos moradores, com dizeres e desenhos, quais latas são para cada tipo de resíduo.

Definição de espaço

É importante que as administradoras tenham uma estimativa de quanto lixo é produzido no condomínio para oferecer espaço suficiente para fazer a coleta. 

Além disso, as latas de lixo devem ocupar espaços seguros, arejados e cobertos, para evitar acidentes e não comprometer a segurança de funcionários e moradores.

New call-to-action

Compartilhar

Comentários

comentarios