boleto inteligente

Boletos inteligentes: praticidade e tecnologia nos pagamentos recorrentes

Mesmo com o surgimento de novas formas de pagamento, o boleto continua sendo uma ferramenta essencial para a quitação de débitos. Genuinamente brasileiro, esse meio foi muito beneficiado com o desenvolvimento de tecnologias que facilitam sua distribuição. Hoje mesmo já é possível enviar um boleto inteligente – que atualiza valores com taxas e multas automaticamente – pelos canais digitais.

Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), cerca de 3,6 bilhões de boletos são emitidos por ano no país. Mesmo não alcançando os 6,6 bilhões, esperados após o lançamento da nova plataforma , o número atual de já demonstra a força e popularidade deste meio no Brasil.

Os títulos também continuam sendo a preferência do brasileiro que compra online. Segundo levantamento do E-commerce Brasil em parceria com o Sebrae, em 2019, cerca de 75% dos consumidores optam pelo boleto bancário como opção de pagamento em razão das baixas taxas cobradas e emissão facilitada.

Por esse motivo, esta que é a mais brasileira das formas de cobrança continua sendo extremamente relevante para as empresas que atuam na economia da recorrência, e que vendem software como serviço (SaaS) e assinaturas.


Boleto ou cartão?

cartão de crédito é cada vez mais utilizado como meio de pagamento por trazer a comodidade da cobrança automática e um prazo maior para o cliente pagar pelo serviço (apenas na fatura do cartão). Entretanto, o boleto ainda é uma excelente opção para empreendedores por trazer benefícios como confiabilidade, rapidez na liquidação e o baixo custo para quem emite.

E quanto maior for o “ticket” da venda, mais interessante será o boleto para quem vende. Isso porque as operadoras de cartões de crédito se remuneram com um percentual do valor da venda. Já os títulos bancários têm um custo fixo – porém existem alternativas para receber por cartão com uma tarifa fixa..

Boleto inteligente

Se a evolução trouxe novas formas de se pagar por uma compra, como as tecnologias de aproximação (NFC) e as carteiras digitais, é inegável que os boletos também evoluíram e se tornaram ainda mais práticos e seguros.

Com a Nova Plataforma de Cobrança criada pela Febraban, os boletos sem registros deixaram de existir e passou a ser obrigatória a inclusão do CPF ou CNPJ do comprador em todos os títulos emitidos no Brasil. Essa norma dificultou as fraudes, aumentando consideravelmente a segurança dos boletos.

Já a evolução da tecnologia da informação nos bancos permitiu a criação do chamado “boleto inteligente”. Estes títulos digitais se diferenciam por se atualizarem automaticamente para a inclusão de eventuais multas e juros decorrentes de atraso.

Ou seja, o cliente não precisa solicitar um novo boleto, caso não efetue o pagamento até a data limite. Basta acessar o título encaminhado pela prestadora do serviço que o valor aparecerá atualizado, já com os encargos previstos.

Vale ressaltar que, nos boletos convencionais, essa atualização dentro do ambiente digital do banco não acontece e o pagamento não pode ser realizado. O cliente se vê obrigado a solicitar a segunda via do boleto para o prestador do serviço ou vendedor do produto em questão para poder pagar.

Os boletos inteligentes também são uma boa alternativa para manter o processo de cobrança em momentos atípicos. Por exemplo, quando os Correios estão com serviço limitado pelo distanciamento social ou greves.

Uma ferramenta importante no combate à inadimplência

Em razão dos impactos da pandemia de COVID-19 na economia, a inadimplência pode se tornar um problema cada vez mais sério.

Segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNC), no mês de maio de 2020 cerca de 10,6% das famílias brasileiras declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso. O índice foi superior ao de abril (9,9%) e também o maior desde seu lançamento, em 2010.

Diante deste cenário, combater a inadimplência se tornou um desafio diário para os empreendedores. E isso está diretamente ligado à forma como a empresa cobra seu clientes.

Deve-se oferecer uma experiência simples e segura em todas as etapas da jornada do cliente. O próprio processo de cobrança deve oferecer o mínimo de obstáculos possíveis. Isso também implica em disponibilizar o máximo de alternativas possíveis, como diferentes bandeiras de cartões de crédito e boleto bancário.

As vantagens do boleto inteligente

No caso especial dos boletos, a orientação é optar por serviços financeiros e ERPs que disponibilizem boletos inteligentes. É verdade que o cliente ainda tem que fazer a ação de pagar, mas ele não é impedido de fazer isso apenas pelo fato de ter atrasado alguns dias.

Pode parecer uma diferença pequena, mas em uma empresa que conta com milhares de assinantes, optar pela versão inteligente do título pode resultar na redução do índice de inadimplência.

O boleto inteligente também contribui para a manutenção de um bom relacionamento com os clientes. Como o pagador pode acessar o mesmo boleto que está em seu e-mail, não há a necessidade de entrar em contato para solicitar a segunda via.

Sobre a Superlógica

Superlógica desenvolve o software de gestão líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos nos mercados de SaaS e AssinaturasCondomíniosImobiliárias.

Nova call to action

Compartilhar

Comentários

comentarios