O que é OKR e porque você deve implementar na sua empresa agora mesmo

OKR é uma sigla para o termo em inglês Objective and key results, que em tradução livre pode ser compreendido como “Objetivos e resultados-chave”. É uma metodologia de trabalho criada em 1970 pelo ex-CEO da Intel, Andrew Grove, mas só ficou famosa depois que foi adotada pelo Google em 1999.

A metodologia permite a criação de um processo de gestão de performance menos burocrático, mais ágil e totalmente focado. Por isso, é importante que os objetivos sejam simples para que todos os colaboradores o compreendam e se sintam motivados a buscá-lo. 

Um estudo recente da Leadership IQ com 400 empresas, apontou dados interessantes sobre a relação entre os objetivos e motivações dos funcionários, entre eles:

  • Pessoas que organizam visualmente seus objetivos, têm 52% mais chance de gostar de seu trabalho;
  • Apenas 14% dos colaboradores acreditam que suas ações contribuem diretamente com os objetivos da empresa;
  • 70% desses mesmos funcionários procrastinam suas atividades por falta de prazo para o alcance de suas metas.

Com a metodologia de OKRs, fica muito mais fácil o colaborador entender os objetivos, perceber o impacto de suas ações nas metas da empresa, definir prazos e acompanhar o progresso para atingir seus objetivos. Por isso, essa não é apenas uma ferramenta que otimiza o trabalho, mas também melhora o desempenho dos colaboradores e consequentemente, os resultados da empresa.

Ficou interessado em saber mais sobre essa metodologia? Continue a leitura e saiba mais!

Por que a metodologia OKR melhora o desempenho da empresa?

Ter metas bem claras e definidas, além de direcionar nossas ações, faz com que nossa jornada se torne mais motivada e engajada, pois é possível mensurar o desempenho e cada passo dessa busca. E, quando o objetivo é atingido, é gratificante e compensador. E isso leva a mais dedicação e comprometimento com os resultados da empresa.

Fazendo um paralelo bem simples com a navegação para mostrar a importância do objetivo definido, é como se você tivesse que escolher entre ficar em um barco à deriva, navegando incansavelmente sem saber onde está indo ou traçar um destino no momento de zarpar e ir direto pra ele. Qual faz mais sentido para você?

Eric Johnson, psicólogo cognitivo da Universidade de Columbia, diz que “Nosso cérebro deseja reduzir tudo a duas ou três opções“, por isso “quando nos vemos diante de muita informação, automaticamente começamos a organizá-la em pastas, subpastas e sub subpastas mentais“. Ou seja, organizar as coisas é inerente à natureza humana, e quando aliamos esse instinto a uma metodologia simples e prática, está traçado um caminho de sucesso! 

E como traçar o objetivo e os resultados-chave da OKR?

Além de expressar de forma clara qual meta a empresa pretende alcançar, os objetivos devem ser inspiradores, que consigam fazer com que todos os colaboradores envolvidos nos processos se sintam motivados, engajados e estimulados a darem o seu melhor. Por isso, os objetivos devem sempre ser qualitativos capazes de gerar energia em toda a equipe. Esses são alguns exemplos de objetivos reais que já traçamos na Superlógica:

  • Lotar o Superlógica Xperience com a melhor experiência e o menor custo; 
  • Garantir segurança jurídica para todos os parceiros PJBank;
  • Detonar na redução de falhas;
  • Salvar os nossos clientes que estão em risco;
  • Entregar ferramentas fantásticas para os clientes.

Porém, alcançar os objetivos, é preciso ter atenção à outra parte da metodologia, os “resultados-chave”. Eles servem de parâmetro para mensurar os progressos da empresa e times. Precisa ficar claro que KR não é KPI (Key Performance Indicators). KRs são resultados que, em conjunto, levam ao Objetivo. Abaixo alguns exemplos de KRs que também já foram usados pela Superlógica:

  • Aumentar o CSAT para 91%;
  • Reduzir tempo de cotação de 10 min para 3 min;
  • Atingir 160 contratos assinados;
  • Aumentar o índice de acordos com origem WhatsApp de 16% para 25%;
  • Converter 35% a mais no próximo trimestre.

Como você pode perceber, enquanto os objetivos estão relacionados a qualidades a serem buscadas, os resultados-chave são de natureza mais quantitativa. É por unir esses dois aspectos que a metodologia se torna tão eficaz.

Como implementar a metodologia OKR em 4 passos simples?

Apesar da aparente simplicidade, não basta apenas pensar em um objetivo ambicioso, desmembrá-lo em metas menores e achar que assim a metodologia já está implantada. Para que as OKRs funcionem elas precisam estar bastante integradas no modo de pensar e agir da equipe, bem como o método precisa estar claro para a cultura empresarial como um todo.

1 – Defina objetivos simples e com clareza

Não há espaço para complicações nas OKRs, porque, quanto mais claros forem esses objetivos, mais fácil será focar e saber priorizar as demandas.

2 – Os objetivos precisam ser pensados por toda a equipe

Para funcionar, a metodologia precisa do envolvimento de todo o time. Por isso, é importante que os objetivos não venham dos líderes para os funcionários, como ordens a serem cumpridas “de cima para baixo”. Toda a equipe precisa ter voz, só assim eles sentirão que realmente fazem parte de um time e que precisam “jogar juntos” para alcançar o que almejam. 

Os especialistas no método sugerem que 40% dos objetivos sejam definidos pelos gestores e/ou líderes e a maior parte, 60% seja definido pela outra parte da equipe. Dessa forma, todos os colaboradores podem sentir que realmente são responsáveis por uma parte tão importante e valiosa da organização.

3 – Estabeleça prazos curtos para cada objetivo

Prazos muito longos podem fazer com que as pessoas percam a motivação ao longo do caminho. Por outro lado, prazos apertados demais tendem a gerar estresse que pode prejudicar o andamento das tarefas. 

Uma boa ideia nesse caso é escolher um prazo médio de três meses para cada objetivo, possibilitando que haja tempo hábil para os colaboradores colocarem seus talentos em ação, mas sem demorar demais para não correr o risco de se perder durante os processos envolvidos.

4 – Deixe as OKRs visíveis para todos

O conceito de transparência é de grande importância nessa metodologia. Já que todos os colaboradores devem participar ativamente dos processos para alcançar as metas, é justo que todos estejam cientes de como e em que ritmo as atividades estão caminhando. 

Deixar os objetivos e resultados a serem esperados bem claros não deve ser algo usado para pressioná-los a entregar seus trabalhos mais rapidamente ou causar ansiedade, mas sim fazer com que as pessoas envolvidas se sintam importantes, valorizadas e úteis para a empresa.

Nova call to action

A experiência da Superlógica com OKRs

A Superlógica vem utilizando a metodologia OKR há algum tempo e já obtivemos resultados realmente incríveis. Ela está tão inserida na nossa cultura, que já é apresentada aos novos colaboradores logo nas primeiras semanas de empresa. 

Além do curso introdutório de OKR que o new hire faz durante o processo de onboarding, depois de aproximadamente 40 a 60 dias, oferecemos um novo curso, agora totalmente produzidos pelo nosso time de Talent Experience, para que o colaborador faça uma verdadeira imersão na metodologia e também participe de uma dinâmica em grupo para pôr em prática todo o aprendizado. 

Marianne Ferreira, do time de Talent Experience, explica que o curso foi criado para otimizar o treinamento dos new hires e também para servir como fonte de atualização e consulta de colaboradores mais antigos. 

Para Allan Amaro, do time de FP&A, “esse mergulho na metodologia, junto a um treinamento de Cultura, nos deixa preparados e já iniciamos nossa trajetória na empresa com foco em resultados e motivados a buscar o nosso melhor.” 

E durante um ano que foi tão difícil como 2020, ter essa metodologia como aliada, colaborou muito com o nosso dia-a-dia. Danilo Camargo, Product Manager and Specialist Open Banking, relata que ficou preocupado em relação às metas quando o trabalho remoto começou.  “Entretanto, devo salientar que acredito que os OKRs proporcionaram um alinhamento ideal para conseguirmos continuar focados nos nossos objetivos mesmo distantes, cada um em sua casa”, afirma.

Já o Leandro Santi, nosso Coordenador de Dados, diz estar muito orgulhoso do trabalho em equipe realizado. Principalmente pelo espírito de equipe e o sentimento de propriedade que o time deu aos objetivos. “Motivados com os objetivos e o foco nos resultados-chave, o time fez de tudo para entregar o que prometemos e até mais, não deixando de lado as demandas variadas do dia-a-dia” celebra Leandro.

Evguen Rosada, líder de Arquitetura, diz que com a metodologia, “levamos a equipe para outro patamar na entrega de resultados. Com isso, ganhamos força para conquistar cada vez mais.”

Ainda está em dúvida se deve adotar essa metodologia? Conte pra gente o que achou e continue nos acompanhando aqui no blog para mais conteúdos interessantes.

 

Sobre a Superlógica

A Superlógica desenvolve o software de gestão líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos nos mercados de SaaS e Assinaturas, Condomínios, Imobiliárias

 

Compartilhar

Comentários

comentarios