A P&G entra para o mercado feminino de recorrência

Por: Heloisa Kennerly3 Minutos de leituraEm 20/02/2020Atualizado em 20/02/2020

A gigante P&G, conglomerado de bens de consumo, segue se firmando no mercado de clubes de assinaturas. Agora, está nos planos da empresa adquirir a Billie, marca de produtos para o corpo direcionados ao mercado feminino e baseado em assinaturas.

A empresa é popular por oferecer produtos sem a pink tax, ou seja, aquela diferença de preço que ocorre em produtos femininos, mesmo que sejam iguais aos masculinos. Além disso, seus produtos exclusivos para a pele e a comunicação amigável vem conquistando mulheres millennials nos EUA.

Não é a primeira vez que a Procter & Gamble incursa no mercado de pagamentos recorrentes. A empresa já tem o Gillette Shave Club, que envia pacotes de refis de lâminas para assinantes dos EUA de acordo com a frequência que eles mesmos escolhem. 

Essa também é mais uma ação da P&G para se tornar mais competitiva, especialmente após a compra do Dollar Shave Club pela Unilever por US$ 1 bilhão, em 2016. Clubes de assinatura no segmento de cuidados pessoais têm se destacado entre todos os públicos, apesar do feminino ainda ser um dos principais.


O cenário do mercado feminino

A indústria de produtos para cuidados com o corpo feminino é gigantesca e tem uma presença forte no mercado de serviços recorrentes. A própria Sephora, empresa multinacional de cosméticos, criou seu clube de assinatura, o PLAY!, que envia amostras de produtos novos periodicamente por apenas US$ 10 mensais.

No Brasil, serviços como a Glambox atuam da mesma forma, assim como outras diversas iniciativas para o mercado feminino, seja diretamente (como maquiagem, lingerie, suplementos alimentares) ou indiretamente (produtos para bebês e mães, entrega de alimentos e bebidas, etc). 

E, claro, esse consumo também passa pela tecnologia. Segundo o Google, elas tendem a buscar e produzir muitos conteúdos digitais que ajudam na emancipação e facilitação do dia a dia. 

O público feminino consome, por exemplo, 2,5 vezes mais vídeos de DYI (do it yourself, ou, faça-você-mesmo). Mesmo dicas de maquiagem ou de beleza são voltadas para economizar tempo e dinheiro. Ou seja, para mulheres a adesão a assinaturas de produtos para o corpo, como os ofertados pela Billie, faz todo sentido.

Apoio ao empreendedorismo feminino

Nesse cenário, algumas iniciativas têm o diferencial de utilizar seus lucros e influência para promover emancipação feminina. No caso da Billie, 1% dos seus lucros são direcionados para apoiar causas femininas em todo o mundo. 

Essa é uma das formas que marcas de produtos para mulheres encontraram de mostrar que realmente se importam com seu público consumidor, indo além dos clichês de propaganda. Afinal, esse é um grupo importante e que movimenta muito a economia. 

A igualdade de gêneros no empreendedorismo é algo que pode alavancar a economia mundial em até US$ 5 trilhões. É o que diz um estudo da Boston Consulting Group (BCG), de 2019. 

Além disso, o BCG também recomenda investir em startups comandadas por mulheres, por terem mais chances de sucesso e melhor performance. Esse é exatamente o caso da Billie, fundada por Georgina Gooley e Jason Bravman, que continuarão liderando a empresa após a aquisição pela P&G.

O sucesso de clubes de assinaturas no mercado feminino vai além das estratégias de marketing e propaganda incessante do setor. Ao longo dos anos, a participação feminina na economia tem crescido tanto em países desenvolvidos quanto em emergentes. 

Gráfico: Participação de mulheres na força de trabalho


Legenda: porcentagem do total de mulheres ativas economicamente em cada país.

Segundo o relatório “Women, Business and the Law 2020”, do Banco Mundial, a participação de mulheres na força de trabalho tem um enorme impacto na economia. Países da amostra que criaram leis para aumentar a igualdade de gênero por meio da inclusão e aumento de salário, por exemplo, tiveram melhor performance econômica a curto e médio prazos.

Sobre a Superlógica

A Superlógica desenvolve o software de gestão líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos nos mercados de SaaS e Assinaturas, Condomínios, Imobiliárias, Escolas e Cursos.

A Superlógica também realiza o Superlógica Xperience, maior evento sobre a economia da recorrência da América Latina, e o Superlógica Next, evento que apresenta tendências e inovações do mercado condominial.

Nova call to action

Leitura Recomendada