briga de vizinhos

Brigas entre vizinhos podem aumentar durante quarentena

A quarentena provocada pela pandemia da COVID-19 fez com que as pessoas começassem a passar mais tempo em suas casas, inclusive adotando o home office temporariamente. Por esse motivo, a briga de vizinhos podem aumentar durante esse período. 

Afinal quem começou a ficar em casa, passou a perceber certas atitudes que podem soar incômodas, mas que antes não faziam diferença no dia a dia.

Acompanhando os índices de distanciamento social, é possível verificar que cerca de 50% da população de todo o país adotou a quarentena como uma medida de prevenção contra o coronavírus. O distanciamento social é uma das únicas formas de se prevenir contra a COVID-19 e é indicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com este cenário, sair de casa só é algo feito apenas em casos essenciais, como ir ao mercado ou farmácia. No restante do tempo, é recomendado que fique em casa. 

E neste momento onde todos estão evitando sair, podem surgir diversos atritos entre vizinhos. Segundo a Secovi-Rio, no último mês as discussões entre vizinhos aumentaram cerca de 25% nos condomínios.


Os principais motivos para briga de vizinhos

Como grande parte de quem está em casa segue trabalhando no formato home office, o barulho pode atrapalhar bastante. Choro de crianças, obras nos apartamentos, cachorro latindo, música com volume alto… são muitas as causas de barulho durante um dia inteiro no condomínio, sendo um dos principais motivos de atrito entre os condôminos.

Em muitos condomínios, o funcionamento das áreas de lazer foram suspensas temporariamente por conta da COVID-19, mas ainda assim há quem não concorde com as medidas. Os conflitos também podem acontecer porque alguns querem que as medidas de prevenção sejam mantidas, enquanto outros preferem que haja uma flexibilização.

Vale destacar que alguns municípios possuem decretos vigentes que permitem o síndico bloquear essas áreas comuns.

Outro incômodo bastante frequente é sobre os objetos deixados nas áreas comuns. principalmente nos corredores. Uma das recomendações da OMS é que, ao entrar em casa, as pessoas tirem a roupa, que pode estar contaminada, e a deixe em um canto isolado – como um cesto de roupas sujas separado – ou leve diretamente à máquina de lavar. 

Acontece que, em muitos condomínios, alguns moradores deixam certos itens, como sapatos, do lado de fora do apartamento, o que não é a melhor prática.

Ou seja, as causa mais comuns para brigas em condomínios durante a pandemia são:

  1. Barulhos: de crianças, animais, obras, música alta e momentos íntimos entre outros;
  2. Áreas de lazer: com conflito entre os que concordam e discordam das restrições de acesso;
  3. Itens no corredor: como sapatos, chinelos, peças de roupa, guarda-chuvas etc.

Como resolver as brigas entre vizinhos

Nos casos relacionados ao barulho, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) define em 45 decibéis como limite razoável, o tom de uma conversa normal. Se o barulho ultrapassar esse limite, pode atrapalhar os demais moradores. 

A melhor alternativa é o diálogo e compreensão de ambas as partes para se chegar a uma solução amigável. Se for necessário, o síndico pode fazer a mediação entre os moradores para chegarem a um consenso.

Não é obrigação do síndico se envolver em brigas de vizinhos, salvo em casos onde essas brigas afetam diretamente o bem-estar dos demais moradores. Mas como é uma situação atípica e os nervos podem estar aflorados, ele pode ajudar. 

É importante lembrar que muitas famílias estão com as crianças em casa durante o dia todo, já que escolas e creches estão inoperantes, devido à pandemia. Os pais conseguem entreter essas crianças o tempo todo dentro de casa, então algumas doses de bom senso são necessárias neste momento singular.

Já nos casos onde moradores estão deixando seus pertences do lado de fora o ideal é que o síndico intervenha. já que é algo que interfere diretamente na convivência dos demais. É importante manter a higienização de tudo o que chega da área externa, mas é necessário fazer isso dentro dos limites da moradia.

Todos os condomínios possuem regras e os moradores devem estar cientes de cada uma delas, se atentando para não quebrá-las e sofrer advertência, ou até multas.

Algumas regras temporárias podem ser ajustadas, como é o caso da suspensão do funcionamento das áreas de lazer para evitar aglomerações. O ideal é que a administradora distribua avisos por todo o condomínio para explicar os motivos da suspensão e reforçar a importância de se prevenir.

Boas práticas para uma boa convivência entre vizinhos

Algumas atitudes podem ajudar a melhorar a convivência entre os vizinhos, principalmente neste período excepcional, onde a maioria está passando mais tempo em casa.

Evite som alto

Conforme citado, o ideal é que o limite do som não ultrapasse os 45 decibéis estipulados pela ABNT. Lives e músicas são importantes e estão ajudando muitas pessoas a enfrentarem a quarentena de forma mais alegre, porém dependendo do volume do som, os demais condôminos podem se incomodar..

Obras nos apartamentos

O barulho de obras pode realmente ser desconfortável, por isso o recomendado é que elas sejam pausadas neste período, salvos em casos de urgência, como vazamentos e danos estruturais.

Não deixe seus pertences no corredor

Escolha um local dentro da sua casa onde ficarão concentrados os objetos que chegarem da rua para higienização, assim o corredor não fica tumultuado, você continua se prevenindo e não coloca os demais em risco.

Áreas de lazer temporariamente fechadas

A recomendação da OMS é evitar aglomerações e as áreas de lazer provocam justamente isso. Inclusive, em alguns municípios, via decreto, a restrição imposta pelos síndicos têm apoio na lei. 

Portanto, o ideal é que essas áreas se mantenham fechadas ou com limite de pessoas por vez.

Crianças podem ter horários para brincar

É importante ser solidário neste momento e entender que as crianças podem fazer barulhos em alguns momentos, justamente por não compreenderem a situação atual. Os pais podem combinar horários para brincar com seus filhos, para que eles não fiquem tão entediados, e podem usar tapetes para abafar o som. 

Se o barulho for muito persistente, os vizinhos devem optar pelo diálogo, tentando manter a empatia.

Recebimento de entregas

Alguns condomínios restringiram a entrada de entregadores de delivery para evitar a propagação do coronavírus, então os moradores podem ir até a portaria receber suas encomendas. Vale lembrar que diversos condomínios já adotavam esta prática antes da pandemia.

Mais uma vez é importante ressaltar que este é um momento atípico, que pode gerar briga entre vizinhos pelos mais variados motivos, mas o ideal é que tudo seja resolvido através do diálogo. Se não for possível e estiver atrapalhando o bem-estar dos demais condôminos, a administradora e o síndico devem interferir dentro das proporções necessárias.

Sobre a Superlógica

A Superlógica desenvolve o software de gestão líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos nos mercados de SaaS e Assinaturas, Condomínios, Imobiliárias.

Superlogica Condominios

Compartilhar

Comentários

comentarios