O que é diversidade e como implementar na sua empresa?

Por Ariana Gilberto, Talent Attraction / Diversity / Inclusion na Superlógica

Entender que a necessidade de um ambiente diverso é uma causa emergente é algo que já está mais claro para todos, porém, um dos grandes desafios é o de internalizar a diversidade na cultura da empresa. E é por isso que a diversidade deve ser de responsabilidade de todos. 

Se diversidade é convidar para a festa, inclusão é o tirar para dançar”, frase atribuída à Vernā Myers, significa que a diversidade vai muito além da contratação de pessoas com diferentes origens, gêneros, raças, orientações sexuais, deficiências e idades.

E olhar para dentro da equipe e promover a diversidade não é apenas a responsabilidade do gestor, mas sim de toda a equipe que deve almejar por um ambiente mais criativo, de opiniões diferentes e de características diferentes. 

Deve-se pensar sobre a diversidade no momento da abertura de uma vaga na equipe. E além de observar as competências técnicas que o novo contratado deverá ter, é preciso olhar para a equipe e saber quantos são de religiões, gêneros e etnias diferentes, e se há algum PcD, para ver na prática o quanto diverso e inclusivo é o microambiente de trabalho. É compreender que para se ter um ambiente inclusivo, se faz necessário ampliar o olhar para todas as causas, pois competência não tem classe, religião, cor ou gênero. 

Também será necessário quebrar o viés inconsciente de que ter um time diverso e ter um time produtivo são coisas mutuamente excludentes. Mas sim, ter a certeza de que a diversidade traz em sua essência, mais produtividade, inovação, qualidade e mais abertura para que todos expressem os seus pontos de vista.

A jornada para um ambiente diverso e inclusivo

Para ser uma empresa diversa e inclusiva, é necessário que a companhia e seus colaboradores estejam juntos em uma jornada de aprendizado. Cito aqui alguns pontos:

  • Compreender a identidade: como os membros da empresa se apresentam, e ao conhecê-los não julgar; 
  • Conhecer os seus preconceitos: temos que assumir que em algum momento já fomos preconceituosos, identifique a situação e crie três pensamentos para que não ocorra novamente; 
  • Coragem: é preciso ter para assumir os riscos;  
  • Aprender a desenvolver a consciência: entender que cada empresa é única e tem seu próprio DNA, por isso não é possível copiar de outros lugares o Programa de Diversidade e Inclusão; 
  • Aprender a aprender: ter a disposição para entrar em uma jornada de aprendizado tendo em mente que o que eu não sei, eu vou buscar saber;  
  • Ser parceiro no processo de inclusão e não a causa do conflito: um passo a passo deve ser estabelecido pela empresa e seus colaboradores, e seguidos um de cada vez, para que todos percebam o quanto estão juntos nesse processo. 

O caminho para uma empresa inclusiva requer das organizações o contato com a diversidade que permeia as relações humanas, que agrega valores e contribui para os movimentos de aprendizagem e desenvolvimento de todos.

Ao assumir compromisso com a diversidade, a empresa irá entender, em diferentes instâncias, que está assumindo consequentemente um compromisso com a inclusão. Se um é o convidar para a festa e o outro é o tirar para dançar, fica aqui o meu convite para que você reflita: quais seriam os impeditivos de se ter uma empresa mais produtiva, criativa, inovadora e diversa, sendo estes os fatores que contribuem para o crescimento? 

Para saber mais sobre diversidade e inclusão, assista a palestra que apresentei no Superlógica Labs, com o tema Diversidade é responsabilidade de todos!

 

Gostou do conteúdo?

Ele faz parte do Superlógica Labs, um evento online e quinzenal onde trazemos especialistas das áreas de #Devops, #People, #Growth, #Mobile, #UX e #Talks. Acompanhe as novidades e próximos eventos pela página oficial do evento clicando aqui.

 

 

Compartilhar

Comentários

comentarios