Homem branco de capacete azul fazendo manutenção preventiva em uma ventilação.

Entenda porque você deve planejar a manutenção preventiva nos condomínios

Artigo publicado originalmente em 27/12/2021 e atualizado em 07/01/2022

 

Entre as atribuições de síndicos e administradoras de condomínios, a preservação e valorização patrimonial é, talvez, a mais negligenciada. E isso tem muito a ver com a falta de manutenção preventiva nos condomínios.

Em muitos deles, prevalece o estilo “apaga incêndio”, isto é, as manutenções são feitas quando ocorre algum problema e com uma certa urgência. Isso encarece o conserto, considerando que obras e ações preventivas são até 5 vezes mais baratas do que  as corretivas.

“A gente vê um problema muito sério no mercado brasileiro: os condomínios ficando velhos e precisando de um olhar cada vez melhor de manutenção preventiva”, opina Enrico Dias, CEO do GrupoRV.

Neste post, vamos explicar o que é manutenção preventiva e apresentar uma solução que promete resolver os problemas que falamos acima, colaborando para uma gestão eficiente do ativo imobiliário.

Boa leitura!


;

O que é e por que fazer manutenção preventiva?

Manutenção preventiva é aquela que é feita para antecipar um problema, através da verificação regular e programada de equipamentos e estruturas, além da troca ou ajuste de peças que apresentam algum desgaste ou acumulam muito tempo de uso.

No caso de um condomínio, a manutenção preventiva inclui a revisão de elevadores, portas, portões, escadas, sistemas de combate a incêndio, bombas de água, calhas, telhado, pintura, instalações elétricas e sistema de refrigeração, por exemplo.

Com isso, evita-se a degradação do prédio e economiza-se dinheiro. Afinal, a manutenção corretiva (aquela que é feita quando o problema já existe) costuma ser muito mais cara que a preventiva.

Por exemplo, trocar a correia e lubrificar uma máquina que está funcionando bem é uma ação simples que pode evitar a necessidade de um conserto mais complicado, caro e que ainda deixaria a máquina ociosa por algum tempo.

Além de ser mais barata, a manutenção preventiva é importante para preservar a segurança dos condôminos, evitar a deterioração e garantir a valorização do patrimônio.

Manutenção preventiva e a valorização patrimonial

Um dos principais efeitos da falta de manutenções preventivas regulares nos condomínios é a desvalorização do patrimônio. 

A deterioração da construção afeta a todos, mas especialmente os condôminos. Os proprietários têm seu investimento afetado, enquanto os moradores enfrentam constantes aumentos na taxa condominial para aplicar manutenções corretivas.

O processo de vistorias é fundamental para encontrar áreas do empreendimento que precisam de reforma. Quanto mais rápida a manutenção preventiva, mais rápido e barato fica para todas as partes.

Além disso, claro, um condomínio bem cuidado atrai oportunidades de negócio e investimento para os detentores dos bens e até para as próprias administradoras.

Responsabilidade civil e criminal do síndico

De acordo com o Código Civil, uma das competências do síndico é diligenciar a conservação e a guarda das áreas comuns do condomínio.

Assim, o síndico pode ser responsabilizado civil e criminalmente se for omisso ou agir com descaso em relação às manutenções e isso resultar em prejuízos físicos, financeiros, riscos de segurança ou degradação de bens.

  • Responsabilidade civil: quando o descumprimento das atribuições do síndico gera impacto na vida de terceiros, geralmente financeiro.
  • Responsabilidade criminal: é referente a omissões ou descumprimentos que causaram prejuízos de ordem pessoal, como riscos à integridade física do indivíduo.

Além do Código Civil, muitas cidades têm leis municipais que estabelecem regras para inspeções e manutenções em prédios.

Na esfera federal, tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei 6014/2013, que determina a realização periódica de inspeções em edificações e cria o Laudo de Inspeção Técnica de Edificação (Lite).

Infelizmente, há registros de casos extremos, em que o descaso com a manutenção do prédio leva a tragédias, como os desabamentos do edifício Andrea, em Fortaleza (o fato ocorreu em 2019 e deixou 9 mortos e 7 feridos) e do condomínio Champlain Towers South, em Miami (fato ocorrido em junho de 2021 ano, que deixou 69 mortos e 71 desaparecidos).

O que achou do artigo, esclareceu suas dúvidas sobre a importância das manutenções preventivas?

New call-to-action

Compartilhar

Comentários

comentarios