Cultura: como construir um time de alta performance na sua administradora de condomínios?

A tecnologia vem evoluindo numa velocidade cada vez maior e trazendo respostas cada vez mais rápidas. Pela quantidade imensa de dados gerados a cada instante, o ser humano acaba ficando para trás e não tem como competir com as máquinas.  Entretanto, isso não significa que a atuação humana vai ser extinta, ela sempre continuará sendo essencial.

“Se você pensar na competição da fórmula 1, cada escuderia tem anualmente dois carros com as mesmas especificações técnicas e tecnologia. O que faz vencer o campeonato? O fator humano”, exemplificou Emerson Silva, líder cultural da Superlógica.

Ou seja, a tecnologia não substitui o trabalho humano, ela o modifica e acelera. Uma das evidências que Emerson trouxe que comprovam isso é o tempo de vida das empresas. No início do século 20, elas levavam 67 anos para fechar e, hoje, esse número caiu para 16. “A tendência é de diminuir mais ainda. Antes, as pessoas pensavam em fazer a carreira toda em um lugar só. Hoje, com essa média, é impossível pensar nisso”.

Por isso, ele garante que o seu time de funcionários precisa abraçar e estar aberto às mudanças para ser uma equipe de alta performance. Isso é feito através de uma cultura organizacional bem forte e difundida na empresa. Mas como construí-la?

Emerson apresentou a resposta na palestra “Construa um time de alta performance na sua administradora” no Superlógica Next 2018. Abaixo, você pode conferir o vídeo da palestra completa e um artigo com os principais pontos.

O que é a cultura organizacional?

Emerson define cultura organizacional como o modo de trabalho da empresa. “Se um carrinho de cachorro quente decide usar um tipo de ketchup e não o outro, isso é cultura da empresa, é o modus operandi que os empreendedores acreditam ser necessário para que os negócios cresçam”.

Entretanto, algumas empresas apenas deixam rolar e outras utilizam isso de forma estratégica. Se você utilizar isso de uma forma estratégica e algum comportamento não for compatível com as crenças empresariais, é preciso modificá-lo por meio de treinamentos e acompanhamentos. Mas isso não impede que a empresa aprenda com novas ideias.

“Sempre deve haver condições propícias para novidades. Uma cultura não é algo imutável, ela está em constante renovação e evolução para absorver comportamentos novos que sejam bem mais eficientes que os antigos”.

Mas como construir essa cultura que vai propiciar o crescimento da empresa? Emerson apresentou 4 passos que a Superlógica implementou para conseguir crescer e que você pode implementar agora.

Crie uma cultura organizacional que propicie a conversa com os donos

Uma das coisas mais importantes é deixar o canal de comunicação com os diretores acessível. É necessário criar um ambiente de discussão onde os donos e os funcionários possam construir soluções e consigam resolver problemas em conjunto. “Estamos na era da complexidade. Hoje, não precisamos de Superman e sim de “Vingadores”.



Para isso, ele recomenda reuniões mensais ou até semanais com toda a empresa. Se o número de funcionários for relativamente grande, é interessante que os bate-papos sejam divididos por departamentos. “Isso acaba com aquele receio de conversar, apresentar os problemas e propor soluções que realmente funcionem. Assim, a colaboração será estimulada e novas oportunidades serão descobertas”.

O importante é que todo mundo possa estar de corpo e alma nelas. Não adianta o funcionário participar e estar preocupado com o telefone tocando ou o desenvolvedor com o bug não resolvido.

Também é necessário que todos estejam inteirados com o contexto daquilo que será falado. “Imagina que eu só assista jogos de basquete e alguém vem comentar sobre a Copa do Mundo de futebol comigo. Eu não vou entender. É essencial todo mundo estar alinhado e saber daquilo que está sendo tratado”.

Crie referências comuns para toda a administradora

Como você coloca todo mundo na mesma sintonia? Emerson sugere utilizar materiais educativos como vídeos no Youtube, palestras, textos de blogs e e-books. Na Superlógica, foram escolhidos 5 livros para a disseminação da cultura.

“São textos que passam o contexto da Superlógica com assuntos que são necessários para compreender o dia a dia. A leitura é obrigatória e, ao final de um período, é realizada uma prova para validar o entendimento deles. Eles servem tanto para integrar novos funcionários quanto para renovar aqueles que estão há mais tempo na empresa”.

Os livros culturais da Superlógica são:

  • Satisfação Garantida – Tony Hsieh: cultura como ativo e foco no atendimento;
  • Reinvente sua Empresa – Jason Fried e David Hanson: cultura como agente de mudança;
  • Startup Enxuta – Eric Ries: cultura para a inovação de produtos;
  • Dobre seus lucros – Bob Fifer: cultura de resultados.

“As pessoas às vezes me perguntam: como livros vão mudar uma empresa? Em todo o mundo, as gigantes do mercado utilizam essa estratégia cultural e, no dia a dia, bilhões de pessoas abrem uma página de um livro. É uma forma muito boa de compartilhar conhecimento e comportamento”.

Crie um ambiente de discussões

É impossível discutir todos os assuntos necessários para o desenvolvimento da empresa em apenas uma reunião, seja ela mensal ou semanal. Muita coisa vai acabar ficando de fora, assim, é preciso fomentar um outro ambiente para discussões.

No caso da Superlógica, foi criado um grupo secreto no Facebook que funciona como uma intranet. Lá, pede-se opiniões, fazem votações, divulga-se comunicados e compartilha-se conteúdos que façam sentido para a empresa, como notícias relevantes do setor.

“Para a gente faz muito sentido. Existem marcações, podemos subir vídeos, imagens, criar enquetes e muitas outras coisas de forma gratuita. A usabilidade é conhecida de todo mundo e, a grande maioria, não precisa criar um perfil”.

Entretanto, mesmo que todo mundo tenha voz, o modelo não é uma democracia e ainda existe a hierarquia. “Os donos acabam decidindo pelo grupo e tem a palavra final das discussões”.

Não é necessário que seja o Facebook, pode ser qualquer intranet ou fórum. O importante é criar e possibilitar esse ambiente de discussão entre toda a empresa. “É importante lembrar que os Beatles eram a maior banda da história quando estavam juntos e Ringo Starr, sozinho, era apenas um bom baterista”.

Contrate pelo fit cultural com a empresa para manter o ambiente produtivo

É importante contratar as pessoas que se encaixem com a cultura da sua empresa para continuar trazendo resultados. Desta maneira, o comportamento é a variável mais importante no momento da seleção de novos funcionários.

Não vai adiantar nada trazer alguém extremamente técnico e capaz que, no fim, não se encaixa com a forma de trabalhar da sua empresa.

Emerson ainda ressalta: não é todo mundo que tem o perfil para ser contratado por qualquer lugar. “Eu sempre tive o sonho de ser funcionário da NASA. Mas isso não significa que eu sirvo para trabalhar lá. Isso vale para a Superlógica e para a administradora de vocês também”.

Depois do período de experiência, valide novamente o fit cultural. A partir disso, você perceberá se aquela pessoa deve continuar na empresa e aprenderá com os erros para fazer com que o processo seletivo continue sendo melhorado constantemente.

A cultura é o DNA da sua empresa

Apenas transformando a sua cultura organizacional em algo sólido, forte e disseminado que as coisas vão deslanchar. “Ela é a marca pessoal da sua empresa e o que define se as coisas vão dar certo ou não. A gente só conseguiu crescer e ser competente nos mercados em que atuamos por meio da nossa cultura”, diz Emerson.

Ele conclui dizendo que sem o fator cultural, um negócio não funciona bem. “Ela é o bem maior de toda a sua empresa e vai existir de qualquer forma. O que cabe a você é dominá-la e utilizá-la de forma estratégica, com foco no crescimento”.

Sobre a Superlógica

A Superlógica desenvolve o software de gestão (ERP) líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos nos mercados de SaaS e Assinaturas, Condomínios, Imobiliárias e Educação.

A Superlógica também realiza o Superlógica Xperience, maior evento sobre a economia da recorrência da América Latina, e o Superlógica Next, evento que apresenta tendências e inovações do mercado condominial.

New call-to-action

Compartilhar

Comentários

comentarios