A cultura como sistema operacional da empresa

Por: Camila Guilarducci2 Minutos de leituraEm 26/10/2022Atualizado em 26/10/2022

Se você perguntar o que seria um sistema operacional para quem trabalha com tecnologia, certamente a resposta será um software que administra e gerencia os recursos do sistema. Mas e em uma organização? Quem seria o sistema operacional? A cultura organizacional. Sim, ela é o sistema operacional no qual os colaboradores funcionam como componentes, uma vez que traduzem a forma de pensar e produzir da empresa em ações concretas.

A cultura organizacional é capaz de influenciar diretamente a condução da empresa, seja no trabalho executado, na inovação dos produtos, no desenvolvimento dos profissionais, no clima organizacional e nas estratégias da alta gestão. Mas como garantir a presença da cultura em um trabalho híbrido? O modelo é a nova realidade de inúmeras empresas e pensar na cultura é algo essencial para transformar o ambiente de trabalho e ver as pessoas cada vez mais engajadas.

O fortalecimento da cultura pode ser feito de várias formas que se aplicam mesmo no formato semipresencial. O primeiro passo é ter verdadeiros guardiões da cultura da empresa, aqueles que vão conduzir as pessoas na direção das mudanças necessárias. E quem serão os guardiões? A liderança. A cultura e a liderança formam uma via de mão dupla, pois ao criar e gerenciar times, o líder também fomenta a cultura. Os líderes exercem influência direta no comportamento e desenvolvimento dos liderados, além de terem valores, crenças e atitudes compartilhadas.

O segundo passo é ter uma comunicação eficiente e transparente sobre o que se quer atingir. Então, qualquer que seja a forma de trabalho, tenha em mente que a clareza dos resultados deve ser criada em conjunto entre as lideranças e desdobrada para as equipes. Outro passo fundamental é promover o engajamento dos colaboradores.

Leia também: A oportunidade de liderar um time híbrido

Os processos de engajamento, comunicação e construção coletiva devem funcionar por meio da tecnologia, havendo compartilhamento de dados em nuvem. Lembre-se de estabelecer limites também para a disponibilidade remota dos colaboradores, tornando o ambiente mais saudável e equilibrado para o gerenciamento dos times e a  resolução de problemas.

E, por último, mas não menos importante, a promoção de eventos híbridos é uma forma excelente de criar interação entre os times e pares que estão mais distantes com os que estão mais próximos. Vale a reflexão sobre como possibilitar onboardings e eventos festivos que promovam experiências divertidas e interativas, mesmo híbridas. E, sempre que possível, é importante que as lideranças fortaleçam os vínculos de suas pessoas, promovendo encontros sazonais presenciais, como confraternizações, apresentações de grandes projetos, semanas em conjunto no escritório, etc, de maneira que o ambiente e as pessoas possam manter a chama da cultura acesa e a formação de seus futuros guardiões assegurada.

Leitura Recomendada