5 táticas não convencionais para impulsionar o crescimento da sua empresa

A Folha de São Paulo publicou uma matéria no dia 04 de março de 2018 trazendo para a grande mídia brasileira o termo “growth hacker”: o profissional seria aquele que juntaria marketing com estatística, segundo o jornal. Foi a primeira vez que o growth hacking entrou em pauta em um grande veículo de comunicação do país, mas ele já era comentado há um bom tempo dentro do meio do empreendedorismo e marketing digital.

Sean Ellis, em 2010, escreveu um blog post denominado “Find a Growth Hacker for Your Startup” (ache um growth hacker para a sua startup, em tradução livre). Foi o primeiro uso para o termo e, de lá para cá, ele vem crescendo exponencialmente. Segundo o Google Trends, as pesquisas em torno do termo aumentaram 100 vezes, entre 2010 e 2018.

“O growth hacker seria um profissional de marketing, que não seria marketeiro; um profissional técnico, que não seria programador; e alguém que entenda do mercado, mas não seja vendedor. Basicamente, é quem que vai orientar o crescimento da sua empresa atuando em todas as áreas do crescimento”, definiu Raphael Lassance, fundador da Growth Team, em sua palestra durante o Superlógica Xperience 2018.  

Reunimos todas as palestras e painéis do Superlógica Xperience já publicados no blog em um guia completo! É só clicar no banner abaixo.

Guia das palestras publicadas do Superlógica Xperience

Mas o qual é a rotina do growth hacking?

Lassance define a rotina do growth hacker em 4 etapas: hipótese, teste, erro e aprendizado. “Basicamente, a gente vai seguir a metodologia da startup enxuta. Os testes são feitos mensal, semanal e até diariamente para conseguir velocidade de resposta”.

Isso acaba gerando a ideia de que, através desses testes, a empresa vai encontrar uma maneira infalível e estourar de tanto crescer. “Não é bem assim. Você vai fazer muitos testes que vão dar errado, outros que vão funcionar por apenas pouco tempo e uns que vão dar um retorno a longo prazo. O importante é que o crescimento, somando todos eles, vai ser aquilo que você espera”.

Segundo ele, o Growth Hacking difere do marketing tradicional pois olha para além da aquisição de novos clientes para a empresa. “O foco vai ser sempre no crescimento, seja ele através de aquisição, retenção ou indicação”. Dessa forma, a estratégia acaba atuando em mais momentos da sua empresa.



Mas como aplicar growth hacking?

Lassance mostrou algumas técnicas para conseguir aplicar a metodologia do growth hacking dentro da sua empresa. Listamos 5 para você ter ideias de como implantar na sua empresa:

  1. O hack do bolo: uma empresa de tecnologia SaaS decidiu enviar bolos para os seus clientes nas datas de aniversário. Deu certo. O índice de cancelamentos caiu bastante e o NPS subiu;
  2. Remarketing com chatbot: um e commerce de beleza voltado para mulheres com mais de 40 anos criou uma lista de remarketing com todos aqueles que deixaram produtos no carrinho. O link levava para o messenger, inscrevia a pessoa no bot e concedia descontos para os clientes. A conversão foi muito grande;
  3. Outbound de “guerrilha”: em uma empresa que vendia soluções para e-commerce, ele mapeou todos os concorrentes e encontrou os clientes deles através do código do site. A partir disso, fez um outbound bem segmentado;
  4. Palestra em eventos: palestras trazem uma credibilidade imensa sobre o seu negócio e garante que você entende daquilo que você vende. Mapeie o linkedin de locais próximos ao evento e marque reuniões com prováveis leads;
  5. Influencie a sua rede: através de aparições na imprensa, produção de conteúdo e atuação forte, você tem de ser a referência na sua rede. Isso aumenta suas indicações e as suas vendas também.

Raphael Lassance entrou mais a fundo nesses hacks e apresentou as outras técnicas em sua palestra “Táticas não convencionais de Growth para SaaS” no Superlógica Xperience 2018. Quer entender mais sobre essa metodologia? Confira a palestra na íntegra abaixo.



Sobre a Superlógica

A Superlógica desenvolve o software de gestão (ERP) líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos nos mercados de SaaS e Assinaturas, Condomínios, Imobiliárias e Educação.

A Superlógica também realiza o Superlógica Xperience, maior evento sobre a economia da recorrência da América Latina, e o Superlógica Next, evento que apresenta tendências e inovações do mercado condominial.

Compartilhar

Comentários

comentarios