Vai abrir uma imobiliária? Entenda as vantagens do modelo digital

Por: Superlógica Tecnologias4 Minutos de leituraEm 02/03/2022Atualizado em 12/05/2022

Quem pensa em abrir uma imobiliária deveria pelo menos considerar a ideia de criar a empresa no modelo digital.

Quem pensa em abrir uma imobiliária deveria pelo menos considerar a ideia de criar a empresa utilizando o máximo possível o modelo digital. Além disso, manter sempre o diferencial de um atendimento humanizado, melhorando a experiência dos clientes e automatizando as rotinas repetitivas, aumentando também a eficiência da empresa.

Isto é, uma imobiliária que não precisa de um local físico para o atendimento dos cliente. Afinal, toda a jornada de aluguel ou compra pode ser feita de forma online.

Se em outra época isso soaria estranho, hoje não mais. Afinal, boa parte da nossa rotina já foi digitalizada — este texto, por exemplo, você está lendo na tela de um computador, tablet ou celular.

Então siga a leitura para entender como funciona a imobiliária digital e quais as vantagens do modelo e conferir algumas dicas para ajudar nessa empreitada.

Como funciona uma imobiliária digital?

No modelo tradicional, a imobiliária é um lugar onde você chega, é atendido na recepção, toma uma água ou cafezinho, depois é atendido por um corretor ou funcionário para discutir sua demanda.

Contudo, se é possível se comunicar, procurar imóveis e enviar a documentação à distância, qual a necessidade de ter um espaço físico para receber clientes?

Selecionar somente os indispensáveis encontros pessoais é do interesse tanto da empresa — que simplifica sua operação — quanto do cliente, que não precisa se deslocar com frequência.

A jornada digital de compra ou locação não é nada de outro mundo:

  1. O cliente pesquisa as opções de imóveis no site da imobiliária ou portais imobiliários.
  2. Confere as fotos do imóvel que é de seu interesse.
  3. Entra em contato com a imobiliária por e-mail, telefone ou WhatsApp para saber mais informações.
  4. Agenda uma visita ao imóvel ou então uma chamada de vídeo com um funcionário da imobiliária que estará presente no local, para conferir os detalhes e tirar as últimas dúvidas.
  5. Quando decidir pela compra ou locação, envia a documentação digitalizada por e-mail.
  6. O contrato é fechado com uma assinatura eletrônica.
  7. Por fim, são entregues as chaves e o cliente faz a vistoria (conferindo as informações e registrando possíveis observações pelo celular).

Veja que, na jornada que apresentamos acima, os únicos passos presenciais são no próprio imóvel, para conhecê-lo e habitá-lo, e não na imobiliária.

Sendo que, com a videochamada e se a imobiliária disponibilizar vídeos e fotos 360º (tour virtual) do imóvel, o cliente pode até mesmo dispensar a visita prévia para conhecer o imóvel (o que pode ser interessante para quem mora longe e está em processo de mudança).

Vantagens do modelo de imobiliária digital

A jornada virtual traz vantagens para o cliente, mas também para a imobiliária. A seguir, apresentamos os principais benefícios do modelo digital, do ponto de vista do empreendedor.

Custos reduzidos

Sem precisar gastar com uma grande estrutura (aluguel do ponto, mobília, limpeza, recepcionista, etc.) para receber os clientes, os custos administrativos da imobiliária digital são bem menores que os da tradicional.

Reinvestimento na empresa

Com uma relação mais favorável entre receitas e despesas, o administrador pode reinvestir parte dos lucros para financiar a expansão da empresa — aumentando o orçamento de aquisição de clientes via marketing digital, por exemplo.

Flexibilidade para gestores e colaboradores

Mesmo sem ter atendimento presencial, a imobiliária pode ter um escritório — compartilhado, por exemplo — para quem quiser cumprir expediente presencialmente.

Mas isso fica a critério do administrador, afinal, com as ferramentas certas, é possível trabalhar de qualquer lugar em uma imobiliária digital.

Como abrir uma imobiliária digital?

Antes de tudo, lembre-se que mesmo uma imobiliária virtual precisa seguir alguns processos burocráticos para oficializar o negócio:

  • Inscrição da empresa no Sistema COFECI-CRECI;
  • Um corretor de imóveis deverá se responsabilizar pelo CNPJ inscrito no CRECI.
  • Cadastro da empresa junto à Secretaria do CRECI do município.

A partir daí, alguns aspectos podem fazer a diferença para o sucesso da imobiliária digital.

Site

Se a experiência do cliente será toda digital, é essencial contar com o melhor site possível. Ele deve estar sempre atualizado, ter navegação simples e intuitiva, um bom sistema de busca com filtros e fotos profissionais dos imóveis.

Melhor ainda se a imobiliária tiver um CRM integrado ao site, para tornar a gestão dos clientes que chegam por esse canal mais ágil, eficiente e organizada.

Marketing de conteúdo

Um dos diversos formatos de se ganhar relevância online é investir nas mídias digitais, com anúncios segmentados nos canais do Google (Google Ads).

Também vale a pena investir na produção de conteúdo (blog e vídeos) para impulsioná-los e para gerar tráfego orgânico (aquele que não é pago).

Sistema de gestão

Importantíssimo ressaltar que a imobiliária vai precisar de um excelente sistema de gestão na nuvem para que os colaboradores possam acessá-lo de qualquer lugar.

A dica final é experimentar o Superlógica, uma plataforma feita especialmente para as imobiliárias, com todos os recursos que ela precisa. Entre eles, conta digital, CRM, régua de cobrança, split de pagamentos dentre as mais diversas inovações voltadas para o mercado.

E ainda tem outros recursos que facilitam a vida do cliente.  A opção de autosserviço (para o usuário emitir a segunda via do boleto por conta própria, por exemplo) e parcerias com Owli Vistoriador e RedeVistorias, maiores especialistas do Brasil em vistoria de imóveis, além da Fix, para resolver os problemas relacionados a manutenção e reformas.

Quer saber mais? Experimente a Superlógica!

Leitura Recomendada