Primeiros passos para ter uma estratégia de APIs

por Luiz Piovesana, Head de Marketing na Sensedia

Uma boa estratégia de APIs é um ponto fundamental para inovação dentro das empresas. E quando me refiro à inovação, falo no sentido geral da palavra. Faço referência tanto a processos internos quanto a viabilizar novos produtos e serviços com agilidade.

O caminho para que as APIs solucionem problemas e não gerem dores de cabeça é delicado. Ele não exige apenas uma mentalidade digital, mas uma colaboração entre desenvolvimento interno e fornecedores.

Por isso, listamos alguns pontos importantes para implementação de uma estratégia de APIs eficiente e que traga benefícios no curto prazo. Como fazer a transformação sem correr grandes riscos?

1. Saiba quem você é

Ter as definições de missão, visão e valores é o básico, mas o ponto aqui é ir mais além nessa análise. Estamos tratando de níveis arquiteturais e de infraestrutura de TI. Uma análise detalhada da sua estrutura é fundamental para saber o nível de sua maturidade.

Ela está preparada? Qual a capacidade de acionamento do seu backend? Quais informações você precisa proteger?

2. Saiba o caminho que quer percorrer

Quais suas metas e objetivos em relação a isso? Quer integrar com parceiros? Promover inovação aberta? Experiências digitais? Enfim, existe uma série de perguntas a serem feitas para definir para onde seguir nas estratégias.

3. Quem terá acesso às suas informações?

Defina para quem você quer expor seus dados. Eles serão de uso interno, restrito a parceiros ou públicos? Cada um desses tem um impacto diferente  em como trabalhar sua arquitetura e quais serão os caminhos a seguir na sua empresa.

Tenha isso muito claro não somente para seu time de TI, mas também para gestores e diretores das áreas envolvidas.

4. Faça um bom design de APIs

O design das APIs é fundamental para o bom funcionamento. É como qualquer outro produto: Se ele não entregar aquilo que promete, simplesmente não funciona. Fique atento aos padrões RESTful, e o mais importante: tenha uma documentação perfeita e de fácil acesso para que os usuários das suas APIs consigam extrair o máximo delas.

5. Faça o controle e monitoramento full lifecycle

Tenha total controle das suas APIs. Saiba quem está consumindo, como está consumindo e o que ela está entregando. Um gateway para controle de acessos é fundamental nesse processo, pois garantirá a proteção do seu backend e de suas informações.

Uma ferramenta de Analytics vai te dar insights técnicos e de negócios em relação ao tráfego, horários de pico e público-alvo. Lembra da documentação? Um DevPortal será a porta de entrada para o consumo das suas API, nele você consegue colocar a documentação, SDKs e ambientes Sandbox para testes.

Concluindo…

Não seja afobado para colocar em prática sua estratégia de APIs. Mas também não seja lento. Existe uma série de etapas a serem analisadas antes da implementação. Isso torna desenvolvimentos internos extremamente trabalhosos na grande maioria dos casos.

Investigue mais sobre o assunto e fale com especialistas que poderão te conduzir através dessa jornada. Certamente os ganhos serão notáveis dentro da organização e no mercado em que sua empresa atua, independente de qual seja.

Luiz Piovesana é Head de Marketing na Sensedia, empresa brasileira especializada em estratégias digitais e API Management.


Compartilhar

Comentários

comentarios