Gestão da inadimplência imobiliária no cenário atual

Gestão da inadimplência imobiliária no cenário atual

Logo quando a pandemia estourou no Brasil, em março deste ano, quem trabalha no mercado imobiliário ficou bastante apreensivo, principalmente em relação à gestão da inadimplência imobiliária. 

A realidade é que as empresas deste setor são a base de uma pirâmide, já que, no fim das contas, todos precisam morar em algum lugar. É aí que entra a imobiliária e algo que estava ameaçado conforme as variadas fontes de renda pareciam perder força.

Realmente o setor foi bastante afetado e sofreu principalmente com o fantasma da inadimplência. Mas será que não existe retorno? A economia está reaquecendo aos poucos e chegou o momento de crescer no mercado imobiliário. 

Hoje isso só pode acontecer por meio de uma gestão da inadimplência imobiliária adequada. Quer entender como fazer isso? 

Confira as principais dicas abordadas na live que aconteceu dia 18 de agosto, com Luis Paulo Pereira, Gestor de Produtos da Superlógica, e Rosalvo Barreto, o consultor mais premiado em Marketing Imobiliário no Brasil.

Inadimplência atualmente: um problema sem solução?

Sabemos que a gestão da inadimplência imobiliária é algo que sempre assombrou o mercado e não deve deixar de acontecer tão já. Durante a pandemia, esse cenário foi exacerbado por uma série de motivos. Além da preocupação com leis de proteção excessivas, também ocorreu uma inevitável queda de faturamento de diversos setores na economia. 

Os meses de abril e maio foram especialmente ruins para imobiliárias em todo o País. Em alguns estados a inadimplência cresceu 20%, chegando a 22% e 24% em outros. A falta de pagamento variou de acordo com a taxa de aluguel da seguinte maneira:

  • Aluguéis de até R$1.500: 25% de inadimplência;
  • Aluguéis de R$1.500 a R$2.000: 30% de inadimplência; 
  • Aluguéis acima de R$2.000: chegaram a 48% de inadimplência. 

Existe uma justificativa simples para esses números impressionantes. Aluguéis comerciais (geralmente com valor mais elevado) foram os primeiros a sofrer. Conforme negócios precisaram fechar as portas e suas fontes de renda caíram drasticamente, empresários precisaram renegociar. 

No entanto, os problemas financeiros não pararam com a inadimplência do aluguel. Com o tempo, esses empresários precisaram demitir ou diminuir o salário de colaboradores. Assim, os aluguéis residenciais também sentiram uma queda nas taxas de pagamento.

Dicas de especialistas sobre gestão da inadimplência imobiliária

Será que aceitar esse tipo de situação é inevitável? Nem todos pensam assim. Por isso, convidamos dois especialistas para falar sobre a gestão de inadimplência imobiliária no cenário atual em uma live recente.

Caso prefira, você pode conferir a live na íntegra:

Luis Paulo é Gestor de Produtos da Superlógica e atua há 6 anos diretamente com o mercado imobiliário. É idealizador da plataforma Superlógica para imobiliárias, primeira online do setor, do Owli App e Owli Vistoriador.

Já Rosalvo Barreto tem mais de 30 anos de experiência imobiliária e hoje trabalha como consultor no setor. Também é especialista em marketing imobiliário, recebendo diversos prêmios por seus estudos e artigos publicados.

De acordo com Rosalvo, essa situação de inadimplência deve ser considerada inaceitável. Muitas imobiliárias recebem a renegociação e alteram junto dela a taxa de administração, mas, para ele, isso “é um erro que pode custar caro para a lucratividade do negócio”.

Rosalvo completa dizendo que, em muitos lugares, o mercado está voltando ao normal e os aluguéis e vendas voltaram a acontecer. A imobiliária que conseguir se reinventar no período de crise tem altas chances de sobreviver e alcançar o sucesso no futuro próximo. 

Por que realizar uma boa gestão da inadimplência imobiliária é importante?

Uma inadimplência de 5% já é o suficiente para causar uma queda de 50% no fluxo de caixa de uma imobiliária por meio das taxas de administração. Por isso a gestão da inadimplência imobiliária é tão vital para qualquer negócio no setor.

No cenário atual, a imobiliária está presa em uma posição bastante desconfortável. Como administradora ela precisa lidar com ambas as partes: proprietário e locatário, garantindo que seus interesses sejam atingidos. Ela também precisa trabalhar com cuidado para não prejudicar sua lucratividade e a própria taxa de administração.

Aliando tecnologia e uma boa gestão da inadimplência imobiliária, é possível realizar esse “meio de campo” com maior eficiência. O uso de softwares e aplicativos ajuda muitos a receber e lidar com um grande número de renegociações no período com resultados satisfatórios. 

O primeiro passo para ter uma gestão da inadimplência imobiliária eficiente é separar negociação de inadimplência. O primeiro caso trata-se de um dinheiro que, contanto que negociado adequadamente, acabará no caixa da empresa. Já no segundo ele pode nunca entrar, especialmente após 3 meses de atraso. 

Sem isso, é impossível adotar políticas de cobrança adequadas para cada tipo de problema. 

Dicas práticas para lidar com a inadimplência imobiliária

Mesmo com todas as dificuldades no mercado, 30% dos clientes do Rosalvo Barreto conseguiram bater recorde de vendas no período mencionado. Para conseguir isso, ele cita, a imobiliária precisa alinhar 3 fatores:

  • Tecnologia;
  • Processos;
  • Pessoas. 

A tecnologia tem se tornado cada vez mais importante. Mas entenda: ser digital não é o mesmo que querer ser digital. De nada adianta desejar oferecer uma experiência imersiva e de qualidade para seu cliente se nem seu contrato já foi adaptado para o digital.

Existem diversas soluções digitais que ajudam na gestão da inadimplência imobiliária. Desde sistemas de gestão de clientes até a forma de pagamento, mas ambos têm seus impactos.

Vale lembrar que, nem toda a tecnologia do mundo será suficiente se não houver uma gestão eficiente e uma cultura adequada dentro da empresa. 

Peguemos como exemplo uma imobiliária que use um sistema de gestão de clientes super avançado. Ele serve para pouca coisa se os colaboradores simplesmente não cadastrarem os clientes. Para que o investimento em tecnologia traga retorno, é preciso trazer a cultura digital para dentro da empresa. 

Também ajuda na gestão da inadimplência imobiliária adotar uma forma de pagamento mais prática para o locatário, como o cartão de crédito, por exemplo. Além de ser simples, como pagar a Netflix, ela garante o recebimento do aluguel e também traz vantagens ao acumular milhas que podem ser gastas em viagens mais tarde. 

Novos recursos de gestão de inadimplência imobiliária 

Considerando as principais dificuldades e desafios para a gestão da inadimplência imobiliária, desenvolvemos duas novas funcionalidades na plataforma Superlógica: o CRM de Cobranças e o Negociações. 

CRM de Cobranças

Ele ajuda a evitar retrabalho na equipe e garante uma melhor experiência para o cliente. Além disso, cria métodos para agilizar a gestão de inadimplência imobiliária.

Por meio de um registro completo, ele permite acompanhar o cliente desde o primeiro contato até a solução do problema. O melhor de tudo é que toda a equipe consegue acompanhar a negociação, evitando retrabalho e economizando tempo. 

O CRM de Cobranças foi criado ao perceber que muitas imobiliárias ainda acompanhavam negociações e inadimplência por meio de métodos manuais. Além de serem muito mais trabalhosos, esses métodos geravam lapsos no atendimento que prejudicam muito o resultado. 

Negociações

Com o Negociações, os locatários podem fazer as propostas de acordo de forma totalmente online, dentro do Owli App integrado à plataforma Superlógica.

Ao fim da negociação, o acordo é feito e o contrato é assinado de forma eletrônica, com segurança e validade jurídica.

Conheça as novas funcionalidade e transforme a sua gestão da inadimplência imobiliária! Fale agora com nossos consultores preenchendo o formulário abaixo e faça o teste gratuito por 15 dias. 

 

Sobre a Superlógica

A Superlógica desenvolve o software de gestão líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos nos mercados de SaaS e Assinaturas, Condomínios e Imobiliárias.





Compartilhar

Comentários

comentarios