Youtube e Starbucks entram para a economia da recorrência

A velocidade com que a economia da recorrência está evoluindo no mercado é alucinante. Estamos vivendo as maiores revoluções econômicas da história, no menor espaço de tempo.

E as mudanças já se propagam para as mais variadas áreas da economia e arrastam gigantes como Starbucks e Youtube para esse novo modelo econômico: as assinaturas.

Uma revolução no modo como assistimos televisão

No final de fevereiro, o Google anunciou o lançamento de seu serviço de TV por streaming com pacotes de canais ao vivo, o Youtube TV – pensado para a geração que “assiste” Youtube como a geração dos anos 1980 assistia TV. Só pra se ter uma ideia, o consumo diário do Youtube é de mais de 1 bilhão de horas (!).

Em um primeiro momento disponível apenas nos EUA, a plataforma terá uma assinatura mensal no valor de U$ 35.

Através do serviço, o usuário poderá assistir canais como ABC, CNBC, Disney e Fox em qualquer dispositivo com acesso à internet, na hora que desejar. Segundo o próprio Google, este recurso vem atender a uma demanda do mercado, que está cada vez mais conectado.

Isso representa um salto na maneira como o Google faz negócios. Pois além de rentabilizar através de anúncios, expande sua receita com os assinantes e pode prever com maior exatidão sua receita.

Nova call to action

Feita para os amantes de café

Outro case, não tão recente, e que mostra como a economia da recorrência veio para ficar é o da Starbucks. Em 2015, a líder do setor de cafeterias lançou seu serviço de assinaturas, também pensando no aumento e na previsibilidade da receita.

Mas além disso, seus assinantes, como amantes de café, são os termômetros que definem o rumo de seus novos produtos – permitindo que a empresa tenha à sua disposição um mercado de teste extremamente qualificado.

E com os dados disponibilizados pelos assinantes, ainda é possível realizar o cross-selling e oferecer uma experiência diferenciada para seus consumidores, que podem adquirir produtos relacionados à sua paixão. O que para o mercado de assinaturas é essencial, pois auxilia no processo de fidelização e pode resultar em churn positivo.

Ambas as empresas estão no caminho certo para conhecer melhor seus clientes e criar um negócio mais previsível e lucrativo através da recorrência.

Se você quer saber mais sobre a economia da recorrência, inscreva-se para participar do Superlógica Xperience, que em 2017 irá acontecer nos dias 10 e 11 de agosto e vai abordar os principais temas ligados a esse mercado.



Compartilhar

Comentários

comentarios