Como um ERP pode ajudar na tomada de decisão da sua empresa recorrente?

Gerenciar uma empresa recorrente tem diversos desafios e eles são muito mais fáceis de serem superados se um bom software de gestão (ERP) o acompanhar nesta jornada. Tudo começa pela concepção do negócio: você vende um serviço que deve ser aprimorado frequentemente e deve oferecer o suporte necessário para o sucesso do cliente. Isso transforma todo o foco que o empreendedor deve ter. Por exemplo, em vez de tentar conquistar todo mês o maior número de clientes, é mais importante fazer com que aqueles que já estão na sua base continuem lá. Isso faz com que a organização estratégica da sua empresa seja outra.

Com tantos processos, números e dados, manter suas contas em planilhas não é, nem de longe, a melhor alternativa. Vai faltar assertividade e problemas relacionados a inconsistência das informações podem ocorrer.

Com um ERP, toda a gestão estará  organizada. Além do fato de ser feito para a sua empresa, ele pode te dar diversos insights relacionados à tomada de decisão estratégica. Utilizando um sistema de gestão, você conhece conhecer o seu negócio de forma holística, ou seja, por completo. Nesse artigo vamos citar algumas formas que ele pode te ajudar com isso.

Olhar mais assertivo aos relatórios com o ERP recorrente

A vantagem mais importante de um ERP são os relatórios. Por ser um ambiente integrado, vai ser muito mais fácil conseguir entender como andam as mais diversas áreas da empresa.

Os dados terão uma consistência, pois a possibilidade de cometer um erro humano é bem menor. Por isso, vai ser muito mais fácil garantir que aquilo que você está vendo representa a situação real da sua empresa.



Além disso, eles são produzidos de maneira muito mais fácil e rápida. Por meio do dashboard do sistema é possível observá-los graficamente. Não é preciso perder horas e horas para conseguir montar as informações visualmente – o próprio sistema faz isso por você.

Poupar tempo com pagamentos

Outra coisa importante que um bom ERP faz é automatizar o processo de recebimento de pagamentos. Através de poucos cliques, é possível realizar o faturamento automático dentro do sistema, organizando suas cobranças e a movimentação dentro do fluxo de caixa. Além disso é possível gerar cobranças automáticas e enviar notas fiscais junto com a liquidação delas.

Em um ERP como o da Superlógica, por exemplo, é possível fazer uma integração com uma conta digital para empresas, o PJBank. Com essa integração, o empreendedor realiza tudo dentro do próprio sistema não sendo necessário realizar a conciliação bancária.

Dessa forma, muito tempo do seu dia (e consequentemente dinheiro) será poupado. É possível aproveitá-lo para conseguir pensar em estratégias melhores e mais eficientes para maximizar a gestão do seu negócio, melhorar o seu marketing, aprimorar o seu atendimento e deixar o seu serviço mais eficiente.

Olhar mais apurado e detalhado aos processos

Se engana quem pensa que o ERP vai pensar apenas na gestão financeira do seu negócio. Ele pode acompanhar diversas outros processos que têm relação com a sua empresa.

Imagine em uma administradora de condomínios, por exemplo. É possível saber qual área comum do prédio é a mais visada pelos moradores em reservas por exemplo e investir para transformar um local de melhor convívio.

Também é possível acompanhar o desempenho de alunos em um sistema de gestão de uma escola. Dá para saber quais são as matérias com maior procura em um determinado período para saber se será necessário oferecer uma turma extra para quem não conseguir se matricular.

Pensando em um sistema para imobiliárias, é possível saber em que área das cidades em que a imobiliária se localiza são as mais visadas para locação e compra. Dessa forma, esses lugares podem ser os principais na hora de prospectar mais clientes.

Avaliar se a estratégia de precificação está dando certo

Dentro do seu ERP, existem informações ricas sobre como estão seus clientes são distribuídos em relação às faixas de preço que você oferece no seu serviço. Quando você define a sua precificação, é sempre bom pensar em um valor que seja o alvo, aonde você vai concentrar todos os esforços para conseguir captar e reter clientes. Assim, você monta uma estratégia de marketing, vendas, atendimento e desenvolvimento para garantir que aquela faixa é onde se encontra a maior parte dos seus clientes. O Carlos Cêra, fundador da Superlógica, fez uma palestra explicando a importância disso.

Mas como saber se a estratégia está sendo realmente eficiente? É interessante sempre avaliar qual das faixas está captando o maior número de clientes e tentar entender o porquê dela não estar dando certo. Pode ser que a sua campanha de marketing não esteja tão eficiente, pode ser que a estratégia de vendas não esteja conseguindo converter, pode ser que o seu público alvo não se interesse pelos benefícios que você tenha observado. Isso dá uma inteligência e conhecimento de mercado imensos!

Quando a faixa de preço em que você investiu mais esforços está realmente sendo a que tem maior número de clientes, o momento muda: é hora de fazer upsell. Você deve avaliar o ticket médio de seus clientes e pensar em como “transportá-los” para os planos mais caros. Invista nas soluções com recursos novos e melhorados, ofereça vantagens e mostre que aquele é o melhor custo benefício.  

Analisar a inadimplência e criar uma régua de cobrança para reduzi-la

O ERP conta com informações precisas relacionadas à inadimplência do seu serviço. Lá é possível acompanhar todas os contratos que não pagaram no prazo e obter informações quanto a eles: qual a faixa do plano em que ele está alocado, qual o setor em que a empresa trabalha, qual o histórico dela com os pagamentos, entre muitas outras.

Tela de inadimplência do sistema Assinaturas da Superlógica

Desse contexto, é possível retirar e fazer algumas análises: em que planos as pessoas estão mais inadimplentes? Existe alguma característica comum entre eles? Essa inadimplência é esporádica ou constante? Em que período do ano ela acontece mais?

Assim, é possível pensar em estratégias de comunicação e abordagem desses clientes que são maus pagadores conforme a situação. Por exemplo, um cliente que atrasa pagamento 5 vezes ao ano, tem um tratamento diferente em relação ao que atrasou pela primeira vez.

Por fim, melhor que negociar com os inadimplentes é prevenir que a inadimplência aconteça, certo? Em um bom software de gestão vai ser possível programar uma régua de cobrança com datas e ações bem definidas. É possível que o seu cliente receba uma mensagem 1 mês, 2 semanas, 1 semana, 3 dias, 2 dias e 1 dia antes da data do vencimento. Dessa forma, você garante que ao menos ele não esqueça que tem de pagar para você.

Sobre a Superlógica

A Superlógica desenvolve o software de gestão (ERP) líder do mercado brasileiro para empresas de serviço recorrente. Somos referência em economia da recorrência e atuamos em cinco segmentos de mercado: SaaS e Assinaturas, Condomínios, Imobiliárias, Educação e Empresas de Comunicação Visual.

A Superlógica também realiza o Superlógica Xperience, maior evento sobre a economia da recorrência da América Latina, e o Superlógica Next, evento itinerante falando sobre a transformação digital e os desafios do mercado de condomínios.

Nova call to action

Compartilhar

Comentários

comentarios