9 coisas que aprendi fazendo o maior evento de SaaS e Assinaturas do Brasil

Por Clara Mancuso, gerente de Eventos da Superlógica

Aceitei de coração aberto, em 2016, a proposta da Superlógica de fazer um grande evento focado no mercado SaaS. Qual foi o maior desafio? Criar, com a equipe da Superlógica, o maior e melhor evento de SaaS e Assinaturas do país.

Mas não era só isso. Trabalhar apenas para fazer um evento grande não traria o nível de qualidade desejado. Teríamos de trazer os fundadores, gestores e especialistas das melhores empresas desses mercados.

Era uma nova proposta e reunir esses profissionais de peso não foi simples. Cada “superlógico” que participou dessa organização foi essencial para conquistarmos todas as respostas positivas e a motivação de todos esses feras do mundo de SaaS e Assinaturas.

Foi com muito empenho, uma equipe integrada, muitas horas de trabalho (e, claro, cabeçadas) que o Superlógica Xperience 2017 ficou pronto.

O resultado? Em agosto reunimos mais de 1.300 participantes de 25 estados brasileiros, mais de 50 palestrantes e mais de 500 empresas representadas.

Uau, foram dois dias incríveis. Tivemos a cobertura de TVs locais, como a EPTV, da Rede Globo, e da TV Bandeirantes. Junto com os feedbacks positivos, muitos negócios foram realizados e parcerias iniciadas.

Uma das maiores sensações de dever cumprido que já tive, mesmo com uma bagagem de 300 eventos nas costas – nenhum deles se compara ao tamanho deste resultado. Por isso, decidi compartilhar com vocês o que aprendi e as emoções que vivi ao longo desta jornada.

1) Problemas vão surgir. Continue acordando amando o que faz

Buchas vão cair no seu colo, você engolirá muitos sapos e muitos, muitos problemas vão surgir. Se você ama o que faz, vai xingar, reclamar, mas vai acordar com uma maravilhosa sensação de que você deu o seu melhor. Uma sensação que é bem próxima de um calorzinho no coração. Se você não sabe do que eu estou falando, ou pior, se não ama o que faz, está no caminho errado. Não é isso que você deveria fazer da sua vida. Começo com essa lição, porque ela é premissa básica de tudo o que vem a seguir.

2) Poucos entendem o que você faz

A Superlógica é uma empresa de tecnologia. Nós desenvolvemos um ERP recorrente, que é um sistema de gestão financeiro e administrativo.  Isso quer dizer que temos desenvolvedores, vendedores e muuuitos profissionais extremamente experientes. Eles são feras em tecnologia, mas aprendi rapidamente que não sabem bulhufas sobre eventos. Muitos nem entendiam o porquê gastar dinheiro com isso.

Mesmo assim, tentei não julgar. Ouvi com carinho as sugestões mais absurdas e pedi ajuda, mesmo quando não precisei, para que todos se sentissem envolvidos no processo. Convide seu time, faça questão de fazer todos se sentirem bem-vindos no evento. Construa aos poucos no coração das pessoas esse entendimento, plante sementinhas e talvez um dia, essas mesmas pessoas, tenham o mesmo carinho por eventos que você.

3) Encontre e confie em alguém que acredite em eventos

É clichê, mas a mais pura verdade. Ninguém faz nada (muito bom) sozinho. Não ache que com você será diferente. Você precisará de ajuda para convencer os outros. E você precisa de “crédito político” interno e externo para fazer um bom evento. As pessoas precisam comprar suas ideias e defendê-las quando você for só a garota nova que chegou para “gastar dinheiro”. (Obrigada Moura, Balds, Cera. Confio em vocês de olhos fechados e agradeço a confiança em mim).

4) Não é um problema pedir ajuda

Tem coisas que você não sabe fazer e outras que não é capaz de resolver sozinho. Delegue, confie e brigue por uma contratação se for preciso. Monte uma equipe e se cerque de gente que também ama o que faz. Monte um equipe com gente que tenha sede de aprender e que aprenda rápido, porque as coisas acontecem na velocidade da luz em uma empresa de tecnologia.

5) Não aceite nada menos que ser EXCEPCIONAL

Busque o melhor sempre. Isso com certeza foi o que mais me identifiquei na cultura da Superlógica. Em muitas outras empresas, as pessoas se contentam e ficam satisfeitas se tudo estiver dentro de uma qualidade “ok”.

Trabalhei em empresas que a lei era, literalmente, fazer o mínimo para cumprir tabela e nem um centavo a mais. Nunca aceitei isso. Estar em uma empresa que também não aceita é estar em casa. Nós nos ajudamos sempre a buscar todos os dias o excepcional.  

6) Entenda o seu mercado

Em um evento B2B, focado em empresas, as pessoas não vão ficar felizes só com cerveja e música boa. Elas precisa de (muito bom) conteúdo. E conteúdo adequado ao mercado e à realidade em que estão inseridas. Aprenda tudo o que é necessário para se conectar a esses profissionais.

7) Conteúdo, networking e também combustível para o corpo…

As necessidades do corpo têm prioridade sobre as necessidades da mente. Quem consegue aprender com uma batelada de conteúdo rico se estiver com fome? Pensamos em tudo isso com muito carinho. Frutas, sanduíches, sucos não faltaram aos participantes – e as pessoas nos agradeceram muito por isso.

8) Sim, seu coração será partido às vezes

Nem tudo é alegria. Por mais paixão que você tenha pela sua empresa e pelo que faz nela, às vezes você vai se magoar ou querer sair pela porta e nunca mais voltar. Você até vai odiar tudo e todos por alguns momentos. Não deixe a mágoa corromper o seu comprometimento. Não desiste no primeiro tapa na cara. E muito importante: não leve para o pessoal, não guarde rancor. Se possível, faça amigos na empresa. O carinho e apoio deles vai ser muito importante nos momentos de dúvida ou estresse. Lave a roupa suja e depois peça um abraço. Essa é uma parte importante da cultura Superlógica. As coisas aqui são transparentes. Para que odiar seu chefe passivo-agressivamente durante anos, se você pode falar tudo o que pensa na cara dele e cinco minutos depois voltarem a ser amigos, sem perder o respeito um pelo outro?

9) Dedicação exclusiva (ou quase) é necessária

Vida pessoal sempre estará um pouquinho de lado enquanto você não atingir os seus objetivos profissionais de forma excepcional. Fechei a empresa que eu tinha – a qual eu me dedicava paralelamente -, e declinei convites de amigos e potenciais namorados. 30 dias antes do evento, o meu cérebro entrou em modo de dedicação total por conta da adrenalina. O que eu fiz? Curti a onda, sem bad trips. 

Achou que tinha acabado por aqui? Novo desafio para o ano que vem! Vamos repetir a dose em 2018, nos dias 7 e 8 de junho. O Superlógica Xperience 2018 espera receber mais de 2,5 mil participantes, mais de 60 palestrantes, mais de 20 top CEOs, e mais de 30 expositores na feira de negócios. Que venham os novos aprendizados!

Nova call to action

Compartilhar

Comentários

comentarios